Post Type

O orgulho do Brasil vem do Octôgono. Apontado como melhor lutador de MMA (artes marciais mistas) de todos os tempos, Anderson Silva obteve amplo reconhecimento em seu país há pouco tempo. Veio com a explosão desse esporte para o grande público, mesmo tendo quase 15 anos de uma bem-sucedida carreira.

Educado de maneira militar pelos tios que o que criaram na capital paranaense e crescido sob a rígida ética das artes marciais, o pequeno Anderson se tornou o “The Spider”, com um currículo de 32 lutas e 28 vitórias (16 nocautes), ostentando uma invencibilidade que já ultrapassa a marca de quatro anos. Ora nos Estados Unidos, ora em Curitiba, o brasileiro treina religiosamente 8 horas por dia, demonstrando toda a disciplina e respeito das artes marciais. Anderson Silva é recordista de vitórias do UFC- Ultimate Fighting Championship. É o campeão da categoria pesos médios. Sua especialidade é o Muay Thai.

Nascido em São Paulo., desde cedo já treinava Taekwondo e tornou-se faixa preta com 18 anos. Também lutou Jiu-jitsu. Tentou ser jogador de futebol, quando fez um teste para jogar no Corinthians. Mas foi nos rings que ele se achou. Sua primeira luta no UFC em 2006. Ganhou o cinturão vencendo a segunda luta contra Rich Franklin na categoria pesos médios. O lutador tornou-se imbatível no UFC. Sua luta mais difícil para manter o cinturão foi contra Chael Sonnen, vencendo no quinto assalto.

Em 2011, ganhou o prêmio “Nocaute do Ano”, por ter nocauteado Vitor Belfort ainda no primeiro assalto. É o recordista de vitórias pelo UFC.
Anderson Silva apesar da aparência de durão, é um pai muito amoroso. Pai de 5 filhos (Kaory , Gabriel , Kalyl , Kauana e João Vitor ). O atleta diz que o grande problema de lutar é que ele tem de ficar muito tempo longe da família, ficando de 2 a 3 meses treinando nos EUA com seu treinador, o ator Steven Seagal.

[nggallery id=26]

Recentemente, lançou um livro onde conta essencialmente sua história. O livro gira em torno de três eixos. O primeiro é sobre as dificuldades e dramas que teve durante a infância e a juventude, o segundo conta sua formação como lutador de artes marciais e o terceiro é focado em detalhes de momentos famosos de sua carreira.

Em uma narrativa rápida, fácil e dinâmica, Anderson surpreende pela sinceridade e pelas revelações que fez. Mesmo com seu ar descontraído e brincalhão, ele sempre evitou entrar em detalhes sobre seu passado humilde, sobre seus dramas familiares e sobre as dificuldades que passou durante sua carreira.

Sua autobiografia fecha o ciclo de reconstrução de sua imagem. Além de aproximá-lo do público com os dramas pelos quais passou, o livro traz à luz importantes passagens de sua carreira e dá sua versão sobre episódios controversos que protagonizou. O relato também atrai os fãs de longa data, que encontrarão as explicações de Anderson para as polêmicas com Demian Maia e Vitor Belfort, por exemplo. Também há um capítulo para a épica luta com o falastrão Chael Sonnen.