Post Type

Quem mora em Barão Geraldo certamente se vale da qualidade do distrito, com sua arborização densa, boas casas e vizinhança de nível educacional elevado. Sem dúvida, um dos melhores distritos entre os melhores do país.

Porém, uma série de falhas na administração nos faz pensar em alternativas para essa prestigiada região, objetivando receber o que ela merece. Há algum tempo vem tomando vulto a vontade dos moradores de Barão Geraldo de fazer do distrito um município independente.

A população, hoje ao redor de 80.000 moradores, sendo 30.000 eventuais estudantes, permite admitir um plano de emancipação de Campinas e fazer de Barão Geraldo uma outra cidade, com a estrutura pertinente.

No início, tal proposta era mera conversa de fins de semana, ou papo casual entre adultos com interesse no assunto. Ao passar do tempo, porém, esse tema vem tomando corpo e, hoje, se divisa uma coletividade de empresários e moradores que se mostram dispostos a buscar a almejada emancipação do distrito.

Um dos empresários bem motivado na busca da emancipação é o José Belanga, da Coringa Tintas, rede de lojas muito conhecida aqui em Barão. Ele advoga a emancipação e coloca dados sobre a mesa que alimentam essa proposta. Entre os dados que coleciona, ele aponta o percentual de classe média do distrito, a busca de transparência na administração da arrecadação municipal, a participação da sociedade local na administração, através de plebiscitos, e a melhoria em serviços básicos, como segurança, sistema viário e saúde.

José Belanga vai além e propõe a criação de uma ONG com a finalidade exclusiva de concretizar um projeto de emancipação de Barão Geraldo. Ele tem consciência de que tal empreitada não se faz sozinho, e espera a adesão de partidários através do endereço de email baraolivre@gmail.com, que coloca à disposição dos que encampam sua proposta. A proposta deste empresário é densa, vai a detalhes importantes, e mostra seu real interesse na busca do sucesso coletivo da ONG.

Ao leitor cabe decidir entre o conformismo e a busca da emancipação, valorizando sua propriedade, seu meio ambiente e protegendo os interesses de seus familiares. No Brasil, muitas iniciativas populares foram bem sucedidas, na medida em que cada leitor de suas mensagens tomou partido e aderiu.

Barão Geraldo é um espaço geoeconômico bem caracterizado, vem expandindo suas atividades e mantendo o alto padrão de vida que o caracteriza. Não se concebe haver o desinteresse das autoridades municipais em relação a essa destacada região e urge hastear a bandeira de sua emancipação. Por que não?

por José Lacerda

One comment

  1. A partir dos anos 60/70, Campinas alavancou o Distrito de Barão Geraldo com símbolos muito importantes para os campineiros de todos os rincões da pólis, composta dos cinco distritos. Instituições como Unicamp, PUC-Campinas, Pólo de Alta Tecnologia, Centro Médico, Centro de Oncologia, etc., carregam em si não só o nome de Campinas como a identidade cultural da cidade como um todo. Atualmente, Barão Geraldo, na Zona Norte de Campinas, alavanca o município em nível nacional e internacional por conta de suas instituições de ensino, pesquisa e saúde. As reivindicações por maiores investimentos da prefeitura campineira e do governo paulista são justas, legítimas; já a emancipação seria injusta.

Comentários para esta postagem estão fechados.